Articles

Quais são as armadilhas durante suas missões de dicas?

tempo é o inimigo do consultor. O consultor deve sempre combater o tempo. Não há uma boa missão de conselhos fora dos prazos esperados.

segunda armadilha: a deferência em relação ao cliente

Quando começamos neste negócio, às vezes é difícil adotar um ponto de vista autônomo contra seu cliente, a tendência de permanecer Para ele em uma atitude de deferência, fazer o que ele me diz para fazer, pode impor, com risco de perder o controle da missão. Deve ser evitado para se comportar mais como um quadro assalariado como consultor externo, dotado de sua independência e sua autonomia de julgamento.

terceira armadilha para evitar: querer fazer tudo sozinho

no fundo se comportando como uma estrutura e esquecer que o consultor não é aquele que faz, mas aquele que faz – ou Mais exatamente, aquele que ajuda os homens da empresa a fazer o que precisam fazer melhor do que agora.

Quarta armadilha: Passe muito tempo para a análise existente

gastar muito tempo na fase de auditoria e diagnóstico e não aprofundar as recomendações suficientes para o cliente. Agora, não se esqueça, apenas as recomendações para o cliente representam para ele um valor agregado real. Como regra geral, a auditoria e o diagnóstico aprendem pouco para o cliente; Eles dificilmente permitem que ele limpe as encostas de reflexão para amanhã. Quinta armadilha: não prevê as modalidades concretas de implementação e acompanhamento de mudanças na empresa especificando quem faz o que? Segundo os procedimentos? Em que prazos? E como medir a implementação dessas medições na empresa?

sexta armadilha: não sei como terminar uma missão

Uma boa missão é uma missão que tenha um começo e um fim. Se uma missão se estende, o risco é ótimo para ver o consultor perder sua autonomia de julgamento com relação ao seu cliente e se comportar como funcionário.

sétima armadilha: não gaste tempo suficiente pensando

em particular em suas práticas de consultoria de consultoria e se condene a repetir o que já sabemos como fazer. Isso assume, no final de cada missão e, em seguida, durante o ano (ou no final do ano) para concordar com um ou dois dias para analisar as avaliações do cliente, identificar suas fraquezas e procurar melhorar seus benefícios futuros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *